[Astronomia Através da Janela] De Olho no Céu de Julho

PodCast ObserValongo: EP.02 – Sol
18/06/2021
Aniversário de 140 anos do Observatório do Valongo
05/07/2021

[Astronomia Através da Janela] 

De Olho no Céu de Julho

 

Julho é sempre um mês especial para os que vivem com os olhos no céu, pois celebra-se o primeiro pouso do homem na Lua, durante a missão Apollo 11, em 20 de julho de 1969. Esse ano teremos desafios, como a chegada do cometa Finlay, diversos encontros planetários e uma bela chuva de meteoros ao final do mês.

Convidamos também a todos, a fotografar esses eventos e enviá-los pra gente por e-mail ou através do formulário eletrônico.

Publicaremos suas fotografias aqui no site e nas redes sociais. Participe!

 

 

Agora, fique de olho nos destaques do mês:

 

Vênus e Aglomerado de Presépio juntos

Logo depois do pôr do Sol, no dia 02, na direção oeste (direção do ocaso do Sol) teremos um encontro entre o planeta Vênus e o aglomerado estelar Presépio. Vênus poderá ser visto, a olho nu, como um ponto brilhante próximo ao horizonte. O ideal é buscar céus mais escuros, com pouca poluição luminosa, para observar o aglomerado, que poderá ser visto a olho nu a partir de 18h10, como uma pequena nebulosidade brilhante logo acima do planeta Vênus, na constelação de Câncer. Trata-se de um evento de curta visibilidade, pois os dois objetos se põem por volta das 19h10.

.

Mercúrio em Máxima Enlogação a Leste

Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol, e o mais difícil de observar dos cinco que se pode ver a olho nu. No dia 5 ele estará em sua máxima distância angular do Sol, isso quer dizer que ele estará o mais longe possível do Sol no céu, possibilitando sua observação. Por volta das 5h da manhã Mercúrio nascerá na direção leste e poderá ser observado até por volta das 6h da manhã.

 

 

Terra em sua Máxima Distância ao Sol

A Terra estará em sua máxima distância do Sol! Vamos lembrar que a órbita da Terra embora seja bem próxima de um círculo ela de fato é uma elipse, logo existe um momento no ano que Terra está na sua mínima distância do Sol (o periélio), e outro em que ela está em sua máxima distância (o afélio). No dia 05, a Terra e o Sol estarão a 152.095.566 km um do outro, no entanto, visualmente não há mudanças perceptíveis no tamanho aparente do Sol em nosso céu.

Cometa Finlay (15P/Finlay)

Teremos a passagem do cometa 15P/Finlay, que se aproxima do Sol a cada 6 anos. Cometas são corpos gelados e pequenos no Sistema Solar, com diâmetros entre algumas centenas de metros até algumas dezenas de quilômetros, isso faz com que eles sejam muito complicados de serem observados. O cometa Finlay estará visível no dia 07 entre, aproximadamente, 3h e 6h da manhã, entre as constelações do Touro, Áries e Baleia. Entretanto, sua magnitude será de 12.2, ou seja, ele será aproximadamente 300 vezes mais fraco que a estrela mais fraca visível a olho nu. O ideal é ir para longe dos grandes centros urbanos, onde não há muita poluição luminosa, dificultando ainda mais a observação, e utilize um telescópio para observá-lo.

 

Encontro Lua e Mercúrio

Por volta das 5h30 da manhã, do dia 08, você poderá observar a Lua e o planeta Mercúrio próximos no céu. A Lua estará no final de sua fase minguante, se aproximando da fase nova, mostrando apenas um pequeno filete de sua superfície iluminada, e o planeta Mercúrio, que nascerá meia hora antes, estará logo acima. A conjunção, que ocorre entre as constelações de Touro e Gêmeos, poderá ser observada até por volta das 6h. Outra configuração interessante com Mercúrio, nessa mesma noite, é um triângulo formado pelo planeta e pelas estrelas avermelhadas Aldebaran (Touro) e Beteugeuse (Órion).

 

Lindo Balé da Lua, Vênus e Marte

Nos dias 11, 12 e 13, acontecerão um espetacular balé entre a Lua e os planetas Vênus e Marte, nas constelações de Câncer e Leão. Acompanhe olhando para o oeste no final da tarde, por volta 17h50 até próximo das 19h. Se por um lado o dia 12 será quando a Lua se aproxima mais dos dois planetas, no dia 13 teremos a maior aproximação entre Marte e Vênus, que estarão separados por apenas 0,5o no céu. Devemos lembrar que essas aproximações acontecem na perspectiva do observador da Terra, e não significam que os corpos estão juntos fisicamente. De qualquer modo, é uma ótima chance para observar e fotografar um fenômeno lindíssimo no céu!

 

Lua e Saturno X Lua e Júpiter

O encontro entre a Lua e o senhor dos anéis, o planeta Saturno, poderá ser visto a partir das 18h20 próximo ao horizonte leste. Eles estarão na constelação de Capricórnio e poderão ser vistos até o amanhecer, por volta das 06h. Trata-se de um evento de muito fácil observação, pois a Lua estará na fase Cheia e Saturno será o ponto brilhante mais próximo dela, no dia 24.
Mas preste atenção às datas, pois no dia seguinte, dia 25, o ponto mais próximo à Lua é o planeta Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar. Esse encontro acontece a partir das 19h30, também próximo ao horizonte leste. Lua e Júpiter estarão na constelação de Aquário e poderemos acompanhá-los até o amanhecer, por volta das 06h. Aqueles que possuem um telescópio ou binóculo podem aproveitar para, nos dois dias, tentar observar os anéis do planeta Saturno e os 4 maiores satélites do planeta Júpiter.

Encontro entre a estrela Regulus e Marte

O planeta Marte, encontra a estrela Regulus, a mais brilhante da constelação do Leão, a partir das 18h, no dia 29, na direção oeste. O evento terá duração de 1 hora, então não deixe para mais tarde. A cor do planeta Marte irá facilitar na identificação procure, próximo ao horizonte leste, dois corpos brilhantes bem próximos (separação de apenas 0,6o), sendo um deles avermelhado. Será necessário que você encontre uma região na cidade com o horizonte oeste bem livre de obstáculos, pois o fenômeno acontecerá bem baixo. Vênus também poderá ser visto logo acima, a cerca 10o.

 

Chuva de meteoros Delta-Aquaridas

Um dos eventos mais aguardados são as chuvas de meteoros. Nos dias 28 e 29, poderemos acompanhar a Delta-Aquáridas, uma chuva de meteoros provavelmente produzida pelo resto de detritos deixados pelo cometa periódico 96P/Machholz, que completa uma volta ao redor do Sol a cada 5 anos. Essa chuva tem o radiante (o ponto do qual os meteoros parecem surgir) na constelação de Aquário e pode ser facilmente encontrada procurando o planeta Júpiter, a partir das 20h30 no horizonte leste. Apesar de termos a Lua em quarto minguante bem distante do radiante, o ideal é procurar locais com pouca poluição luminosa, esperar que seus olhos se adaptem à escuridão e prestar atenção em todo o céu. Os meteoros não são vistos somente próximos ao radiante, mas em uma área grande no céu ao redor dele. A taxa média esperada é de 16 meteoros por hora, o que torna o fenômeno bastante especial.

Constelações de destaque: Tentar encontrar as constelações no céu é um barato!

Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Touro, Cruzeiro do Sul, Centauro, Águia, Lira e Cisne. estarão em destaque.

 

Assista o Episódio de Dicas do Céu de Julho aqui:

#Valongo #Astronomia #UFRJ #Science #Astro #UniversidadePublica #AstroAtravesDaJanela #DesligueAsLuzes